Siga-me:

DIY

Apê 802, Dia a dia, Dicas, Lifestyle

Como organizar o komono/itens variados | Método Marie Kondo

Marie Kondo - Komono / Itens Diversos

O nosso processo de organização pelo método KonMari está mais perto do que longe. Já passamos pelo guarda-roupa (nossaaa, e que mudança foi! Até o Capsule Wardrobe me ajudou a diminuir ainda mais a minha quantidade de roupas), já fomos pelos livros (para mim, a parte mais difícil até agora) e seguimos para a papelada (que foi como fazer uma faxina na alma). E hoje vamos para o estágio quatro e te mostrarei como organizar o komono/itens variados.

Se você, assim como eu, está aproveitando esse processo de mudança para se organizar, vai perceber o quaannttooo de coisas acumulamos durante a vida. Sim, somos acumuladores. Nossa natureza é consumista. Mas, atualmente, muitas pessoas estão estudando e aprendendo mais sobre o minimalismo.

Li alguns artigos e vi alguns vídeos e documentários sobre o assunto é acredito realmente que a grande quantidade de coisas e a bagunça refletem a sua vida e seu estado mental. Então, vamos lá organizar e doar essas coisas todas que não precisamos!

A hora e a vez do komono

A palavra komono vem do japonês e, de acordo com a Marie Kondo, significa “pequenos objetos; itens variados; acessórios; pequenos utensílios ou ferramentas; peças ou complementos; pessoa insignificante; coisas sem importância”. Ou seja, todos os trecos que vamos guardando o tempo todo.

E o problemão dessa fase é que vamos organizar uma categoria enorme de elementos diversos. Mas vamos lá com calma. Fase 1: definir o que é cada coisa.

Marie Kondo - Komono / Itens Diversos

Separando os objetos

Para iniciarmos o quarto e penúltimo momento dessa organização pelo método KonMari, chegamos agora nos itens variados. Dentre essa loucura de separar todo o resto, seguiremos a seguinte ordem determinada pela Marie Kondo no seu livro A mágica da arrumação:

  • CDs e DVDs;
  • Produtos de beleza para a pele;
  • Maquiagem;
  • Acessórios;
  • Documentos (passaportes, cartões de crédito, etc.);
  • Equipamentos eletroeletrônicos (câmeras digitais, fios e cabos, qualquer coisa que pareça remotamente “elétrica”);
  • Utilidades da casa (artigos de papelaria, kits de costura, etc.);
  • Provisões da casa (descartáveis como remédios, detergentes, lenços de papel, etc.);
  • Utensílios de cozinha/gêneros alimentícios;
  • Outros (materiais para hobbies, brindes, etc).

As outras quinquilharias

Além dessas categorias já pré-estabelecidas, temos um mundo ainda de coisas que podem (e provavelmente irão) aparecer na sua frente durante esse processo. Entre os principais estão:

Dinheiro:

guarde tudo dentro da sua carteira! Moedas soltas na casa não valem de nada, só para bagunçar os cantinhos.

Presentes:

Muitos de nós nos sentimos culpados por doar um presente que nos foi dado, mesmo que não seja do nosso gosto e que a gente nunca vá utilizá-lo na vida. É importante pensar nos presentes como via de transmissão de sentimentos: o momento foi feliz, não a coisa! A Marie diz: “Agradeça pela alegria que sentiu quando o ganhou” e passe-o adiante. Afinal de contas, a pessoa que deu não vai ficar feliz de ver que você está usando aquele presente só por obrigação.

Caixas de telefones celulares:

A ideia é simples: jogue fora todas as caixas de telefones celulares imediatamente após ter começado a utilizá-lo. E eu vou mais afundo: jogue a caixa de TODOS os eletroeletrônicos fora! A única coisa da caixa que poderemos utilizar no futuro é a garantia — guarde-a. Mas todo o resto — manual, CD de instalação ou adesivo de propaganda — nunca será utilizado. Ou você vai me dizer que já leu algum manual na vida? Kkkkkkk! Se precisar dele no futuro, é só buscar na internet que todos os fabricantes  disponibilizam eles online.

Fios não identificados

Se não sabe de onde são ou para o que servem, é lixo! Jogue fora ou doe para o seu amigo tecnológico que fará bom uso deles.

Marie Kondo - Komono / Itens Diversos

Botões soltos

A Marie Kondo é bem enfática nesse ponto e diz que se o botão da sua roupa caiu é porque você já usou por tempo o suficiente para passá-la para frente. Quantas vezes você já recolocou um botão? Então vale a pena guardar uma bolsinha todinha de botões de roupas que você nem tem mais?

Aparelhos com defeito

De que adianta guardar um aparelho com defeito? Se for algo que você sempre usa, mande ajeitar imediatamente. Caso contrário, se livre deles!

Amostras de cosméticos e brindes

Se você realmente quiser testar um produto, use-o imediatamente. Caso contrário, nem aceite as amostras ou brindes. Grossa eu? Mas quantas vezes você se lembrou de usar as amostrinhas em viagens ou aquela caneta neon que foi brinde da loja? Não tem interesse, não aceite. Não teve outra opção? Doe ou jogue fora. Não adianta guardar coisas que você não vai utilizar nunca.

Marie Kondo - Komono / Itens Diversos

Produtos que foram tendência nos cuidados com a saúde

Cintas emagrecedoras, creme anticelulite, esteira ergométrica, cadeira para abdominal, pó para suco milagroso. Quantas vezes você já utilizou esse produto? E quantas vezes você pretende utilizá-lo no futuro? Se esse número for perto de zero, é doação na certa!

Chegou o momento das escolhas

Depois de tudo separado, é hora de entrar no campo e separar os objetos que você quer manter.

Guarde objetos porque gosta deles — e não “porque sim”.

E é importante a gente se lembrar que existem coisas que são descartáveis e não precisa nem que a gente decida se ela nos traz alegria ou não porque, simplesmente, são descartáveis, sem valor, inúteis.

Guarde todo no seu cantinho

Depois de tudo separado, designe um lar para cada tipo de objeto. Um caixinha com todos os fios que são úteis, dinheiro sempre dentro da carteira, maquiagem em uma gaveta no guarda-roupa, artigos de papelaria em uma divisória de gaveta, etc. Mas lembre-se que TUDO deve ter o seu lugar específico para que você saiba para onde retorná-lo após o uso.

Arrumação: busque o máximo de simplicidade.

Marie Kondo - Komono / Itens Diversos

Constatação final

É COISA DEMAIS QUE TEMOS, não é não??? Ou sou só eu que acumulei isso tudo na minha vida. Dessa vez foi uma loucura separar as coisas porque simplesmente tenho treco demais. Como vocês sabem sou fotógrafa e, não, não tenho a menor ideia de onde são ou o que fazem a metade dos cabos que tenho. Além disso, brindes? Tenho um milhão de bloquinhos que guardo para “se um dia precisar” que já tinham até cheiro de mofo… Péssimo! Mas acho que agora estamos no caminho certo.

O próximo passo serão as coisas sentimentais. Aí é onde mora o problema mesmo! Medo grande desse próximo passo! Mas sei que será ótimo e que me sentirei muito melhor e mais leve ao final desse processo.

E como estão vocês? Iniciaram o passo-a-passo da organização também? Me conta aqui o que estão achando!

Compartilhe
Post Anterior Próximo Post

Você também vai gostar